Por que todo fotógrafo deve conhecer o Google Arts&Culture? | Blog da Omicron

29 de junho de 2020

A gigante Google criou o aplicativo Google Arts&Culture em 2011 (o antigo nome era Google Art Project), reunindo de maneira colaborativa e sem fins lucrativos obras, exposições, acervos de museus e conteúdos históricos de diferentes partes do globo.

Este “compilado cultural” teve e tem um objetivo: tornar a arte acessível e gratuita ao maior número possível de pessoas.


Assista ao vídeo sobre o aplicativo: 





Se o APP já se mostrava uma boa alternativa para pessoas que residem em cidades que não possuem instituições culturais ou que não podem se deslocar até outros municípios ou países a fim de visitá-los, em tempos pandêmicos o Google Arts&Culture tem se mostrado fun-da-men-tal.

Por exemplo, com ele, qualquer fotógrafx (ou amante das artes) pode visitar mostras fotográficas sem sair de casa, se inspirar e melhorar seu olhar, composição e enquadramento.

Vale lembrar que antes mesmo do coronavírus aparecer, vários museus já disponibilizavam no âmbito digital parte de seus acervos. E o que esta ferramenta propõe é que você encontre tais conteúdos mais facilmente, de maneira mais interativa e mais divertida. 😉
 
Além da versão mobile (para acessar via celular ou tablet), você também pode acessar o Google Arts&Culture pelo desktop (computador ou notebook). Aliás, para conferir assuntos fotográficos, recomendamos acessá-lo pelo desktop para ver mais detalhes das imagens

Baixe aqui o aplicativo para iOS e Android


Dicas ao acessar o Google Arts&Culture:

 

* Sempre que visitar uma nova cidade, clique no menu “Por perto”

E usará a sua localização para indicar quais museus e exposições estão próximas a você.


* Encontre apenas conteúdos sobre fotografia

Dentro do menu “Explorar”, há uma categoria chamada “Materiais”. Nela, você pode buscar apenas conteúdos sobre a 8ª arte. 


* “Uma foto vale mais que mil palavras”

Se você ama história, confira no menu “Explorar” a categoria “Eventos históricos”. Nela, você encontrará “cliques” sobre diferentes episódios dos Séculos XIX e XX.  


* Art Selfie


Imagens: Divulgação Google.

Você tira uma selfie e envia para dentro do app. Ele trará pinturas e ilustrações que têm "a sua cara”. Disponível apenas no APP. 


* Art Transfer

Tire uma foto e transforme-a em uma obra de arte. Disponível apenas no APP. 


* Art Projector

Quer descobrir as reais dimensões de um quadro ou escultura? Aponte a câmera para uma parede que ele simulará como tal objeto ficaria ali. Disponível apenas no APP.


Procura conteúdos apenas sobre fotografia? 

A Equipe Omicron recomenda:

 

* Um século de fotografia de moda



Fotografia: "La prisonnière" (2009), por Xevi Muntané. Design Museum of Barcelona. 
Imagem: Reprodução Google Arts and Culture. 

O Design Museum of Barcelona disponibilizou a compilação de imagens que traduzem a mudança estética dentro da fotografia de moda espanhola no intervalo de 100 anos. Clique AQUI para visualizar.
 
 

* “Espírito da África – os Reis Africanos”, Alfred Weidinger



Fotografia: "Bakary Yerima Bouba Alioum", Lamido de Maroua (2012), por Alfred Weidinger. Museu Afro Brasil. 
Imagem: Reprodução Google Arts&Culture.

Retratos fortes e belíssimos, feitos por Alfred Weidinger, te esperam na exposição disponibilizada pelo Museu Afro Brasil. Clique AQUI para visualizar.
 

* “Highligts Nurse”, W. Eugene Smith



Fotografia: "Midwife Maude Callen (with sick child)" (1951), por W. Eugene Smith. The Nelson-Atkins Museum of Art. 
Imagem: Reprodução Google Arts and Culture. 

Não é de hoje que profissionais de saúde enfrentam situações extremas ou escassas em seu trabalho. E o olhar de W. Eugene Smith registra este ofício vocacionado ao acompanhar por mais de dois meses a enfermeira Maude Callen, em 1951. Trabalho lindo e delicado. Clique AQUI para visualizar.


* “O último império”, Serguei  Maksimishin



Fotografia: "Sem título" (2003), por Serguei Maksimishin. Museu Oscar Niemeyer. 
Imagem: Reprodução Google Arts and Culture. 

Se você ama fotografia documental, não deixe de conferir a exposição “O último império” disponibilizada pelo Museu Oscar Niemeyer. Você encontrará retratos únicos de uma Rússia excêntrica aos olhos ocidentais. Clique AQUI para visualizar.


Divirta-se no app! 

P.S.: O retrato "Dichotomia, Barry Otto", feito pelo fotógrafo Peter Brew-Bevan, que ilustra este post do blog também está no aplicativo. ;) 


POSTS RELACIONADOS