Fotógrafo: atenção a estes cuidados com o coronavírus | Blog da Omicron

18 de março de 2020

“Corram para as colinas, fotógrafos. O coronavírus chegou!” 



Tem ouvido a frase acima? Será um apocalipse zumbi? Nada disso, pessoal. É a pandemia do coronavírus (COVID-19) que chegou de vez ao nosso país. :/


Sobre o COVID-19 (Fonte: Ministério da Saúde): 

Coronavírus (CID10) é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O mais recente vírus desta família foi descoberto em dezembro de 2019, na China, e provoca doença que atualmente conhecemos como coronavírus (COVID-19). A enfermidade é altamente contagiosa, podendo ser adquirida através da saliva, espirro, tosse, catarro, contato com superfícies contaminadas, seguida de contato com os olhos, nariz ou boca. Para muitos contaminados, ela aparecerá como um resfriado, mas para as pessoas dos grupos de risco (adultos com mais de 60 anos e/ou com doenças preexistentes, como diabetes), além de sintomas mais fortes (febre alta, tosse e dificuldade respiratória), ela poderá ser letal. 


Algumas medidas protetivas orientadas pelos órgãos de saúde mundiais, como evitar aglomerações e lavar as mãos como um preciso e meticuloso cirurgião médico, parecem exagero. Mas acredite, não são

Essas medidas necessárias nada mais são do que precauções para evitar que os grupos de risco sejam infectados e que um número grande de pessoas sejam contaminadas, fiquem doentes e superpopulem nosso sistema de saúde a ponto de não conseguirem atendimento. 


Mas o que a fotografia tem a ver com o coronavírus? Muita coisa! 


Toda a vez que usamos uma câmera fotográfica profissional ou semiprofissional, ela fica extremamente próxima às áreas propensas à contaminação, que são os nossos olhos, nariz e boca. - Já deu para sentir o drama, né? :O 


“E agora? Como fica meu trabalho durante a quarentena?”


Você deve tomar uma série de cuidados com seu equipamento, com os locais que transita e com as pessoas que têm contato, como: 


- Higienizar seu equipamento fotográfico


Antes e depois de fotografar, umedeça um pano (nada de encharcá-lo) com álcool 70° e passe-o por toda a superfície externa do corpo da câmera, alça da câmera, objetivas, flash etc. 

Não se esqueça de higienizar bem as mãos também antes e depois de fotografar. 


- Adiar sessões fotográficas 


Se a sessão for em estúdio e apenas objetos (fotografia still), é mais tranquilo. Basta manter o local ventilado e tomar as medidas de higiene recomendadas pelos especialistas.  

MAS se a sessão envolver pessoas e ambientes com maior risco (locais públicos, por exemplo), avalie se ela pode ser adiada. Converse com carinho com seu cliente sobre os riscos,  cuidados a serem tomados durante, como isso impacta no contato com familiares em grupos de risco e datas disponíveis para o job.


"Ih, não deu para adiar. E agora?" 


Se o adiamento não for possível (torcemos para que possa ser adiado!), atenção redobrada aos cuidados abaixo (clique aqui para conferir os cuidados recomendados por especialistas): 


- Envie um email para sua equipe com orientações sobre a sessão


Este email deve ser enviado tanto para sua equipe interna (assistentes, maquiadores, produtores etc.) quando para clientes e modelos. Oriente sobre coisas simples, como: o por quê de evitar cumprimentos; onde estarão pontos de álcool em gel e banheiros para lavar as mãos; quantas pessoas serão permitidas na sessão; se o dia de cliques não pode ser transmitido online ao cliente para evitar contatos desnecessários ou a distância correta entre as pessoas. 

O alinhamento de informações direciona o comportamento e segurança de todos dentro do estúdio, sem contar que tranquiliza quem está sendo fotografado. 


- Álcool em gel 


Seja em estúdio ou externa, álcool em gel é fundamental para que todos mantenham as mãos limpinhas contra o vírus. Ter frascos disponíveis para seu cliente e equipe, poderá deixá-los mais tranquilos e seguros no dia. 


- Ambientes ventilados 


Mantenha o local dos cliques ventilado para que o ar transite. Se a sessão era inicialmente em uma locação fechada, faça uma reunião por videoconferência (Skype, Facetime etc.) com o(a) produtor(a) - para evitar contatos desnecessários, lembram? - e usem a criatividade para trazer uma nova alternativa de ambiente seguro a todos. 



- Equipamento fotográfico higienizado antes e depois das fotos 


Como mencionamos, manter as mãos e materiais fotográficos limpos é essencial para evitarmos contaminações. 


- Não deixe outras pessoas manusearem sua câmera 


Quem resiste a um pequeno spoiler de como estão ficando as fotos? Ninguém. Por isso, caso seu cliente queira ver o resultado, mostre as imagens com a câmera em suas mãos, evitando que ele tenha contato com o equipamento. Se você estiver trabalhando com uma equipe, oriente-a sobre o manuseio correto de tudo. 


- Não tenha receio de barrar pessoas nas sessões fotográficas 

Algumas sessões são tão importantes para quem está sendo fotografado(a), que ele(a) leva muitos amigos e familiares. Infelizmente, em tempos de COVID-19, restrinja o número de indivíduos presentes. Por exemplo, ao invés de  permitir que 8 pessoas acompanhem os cliques, converse com o(a) cliente e o(a) oriente a levar no máximo 2 pessoas. Tenho certeza de que ele(a) irá compreender. Saúde e segurança de todos em primeiro lugar.  


- Evite peripécias, fotógrafx!  


Durante os clicks, o(a) fotógrafo(a) se joga no chão, se apoia daqui, sobe dali… Tudo para obter o melhor click - Quem nunca?  Neste período de cuidados, evite algumas destas “aventuras” para manter a sua saúde, ok? ;) 


Com estes pequenos cuidados, todos ganhamos. 

Bons clicks (e muita saúde), fotógrafos!  

POSTS RELACIONADOS