Flores aos pedaços

18 outubro, 2011 | postado por Equipe Omicron

O trabalho “Exploded Flowers” é do fotógrafo de Cingapura Fong Qi Wei’s e consiste em dissecar flores e fotografá-las aos pedaços. Claramente inspirado no projeto Disassembly, do artista Todd McLellan, que cuidadosamente desmonta equipamentos até a ultima mínima pecinha ficar avulsa. Mas, ao contrário do trabalho de McLellan, o ensaio de Fong Qi Wei explora a delicadeza das flores e a simetria de suas formas.

Confira:

fong-qi-wei-fotos-flores-pedacos-exploded-flowers-01

fong-qi-wei-fotos-flores-pedacos-exploded-flowers-02

fong-qi-wei-fotos-flores-pedacos-exploded-flowers-03

fong-qi-wei-fotos-flores-pedacos-exploded-flowers-04

fong-qi-wei-fotos-flores-pedacos-exploded-flowers-05

fong-qi-wei-fotos-flores-pedacos-exploded-flowers-06

Além de as fotos terem uma estética realmente interessante, o trabalho de Fong Qi Wei é baseado em uma filosofia que nos faz admirá-lo ainda mais. Segundo palavras dele, em tradução livre:

“Hoje em dia, todo mundo tem uma câmera. Na verdade, todo mundo tem uma câmera digital. Mas pergunte a você mesmo: quando foi a última vez que você folheou um álbum de verdade, ou pegou uma foto impressa? Provavelmente, a resposta para esta pergunta é ‘há muito muito tempo’, porque a fotografia digital levou a visualização de fotos para telas.

Mas a minha filosofia é que a criação de uma imagem nano para no simples ato de apertar o botão da câmera, ou apertar o ‘save as’ no Photoshop. Não. Todo o processo termina com a impressão, que combina com a minha visão pessoal. E isso é algo que você tem que segurar com as próprias mãos, ver com seus próprios olhos.”

Leia mais aqui.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS
  • Google Plus

Um Comentário to “Flores aos pedaços”

  1. As imagens mais poderosas de 2011 | Omicron Fotografia comenta:

    [...] uma imagem vale mais que mil palavras, uma fotografia pode valer por todas as notícias que saem a respeito de [...]

Comente Também

Seu Site


CS REVUE